FIQUE POR DENTRO DA NOSSA HISTÓRIA
E DE OLHO NO FUTURO DA CIDADE!

Não é de hoje que atuamos na cidade! Antes de fundar a Minha Campinas, a nossa equipe atuou como Comitê Para Democratização da Informática por 15 anos. Formamos uma rede de ONGs em Campinas com salas de informática para promover a inclusão social através da inclusão digital. Usávamos a tecnologia para a cidadania todo esse tempo.

Por isso, nada mais natural do que continuar nosso trabalho com a Minha Campinas. Em 2014, a equipe se inscreveu no processo seletivo do Meu Rio, que havia ganhado o Desafio de Impacto Social da Google e usou o prêmio para replicar seu modelo de atuação em outras cidades do Brasil. Hoje, somos 10 cidades mobilizadas, formando a Rede Nossas Cidades.
Fomos 1 das 7 cidades selecionadas dentre 70. Fizemos um financiamento coletivo, com mais de 200 pessoas apostando no sonho de tirar a Minha Campinas do papel, juntando R$ 15 mil para começar nossa atuação em 2015.

Desde então, a rede Minha Campinas só cresce! Fizemos diversas campanhas de mobilização, criando oportunidade de ação concreta para os campineiros participarem cada vez mais, e com mais qualidade, das decisões que moldam o futuro da cidade.

Ainda queremos muito mais! Mas se você quiser ver o passado pra dar aquela inspirada, dá uma olhada na nossa história aqui embaixo. Clique no botão e acompanhe nossas mobilizações futuras!
1.
SINAL VERMELHO
PRA SANASA

Objetivo:
Cancelamento do aumento
do preço da água

Início:
28/07/2015

Status:
Não deu!
A população economizou na crise hídrica e foi punida por isso. Por falta de planejamento, a Sanasa aumentou o preço da água quando o consumo diminuiu, sendo que a própria havia pedido aos campineiros que economizassem.

Pra piorar, o aumento foi inconstitucional. Essa proposta absurda foi o segundo aumento do ano, sendo que a Constituição só permite um por ano.

O caso entrou na justiça e não saiu mais. A nossa pressão política, no presidente da Sanasa Arly de Lara Romeo e no prefeito Jonas Donizette, não foi o suficiente dessa vez.
2.
MORADIA
CAMPO BELO
Objetivo:
Alteração do zoneamento, de Zona de Atividade Econômica para Zona Mista, proposto pela Prefeitura para a região do Campo Belo
Início:
16/11/2015
Status:
No ar!
A Prefeitura quer tirar o direito de moradia de mais de 50 mil pessoas. Em uma proposta do que seria a nova Lei de Uso e Ocupação do Solo, a Prefeitura apresentou a região do Campo Belo como ZAE (Zona de Atividade Econômica), que possibilita apenas indústria e comércio.

O problema é que moram 50 mil pessoas na região há mais de 30 anos. Parece que a Prefeitura esqueceu que mora tanta gente na região, já que não apresentou nenhuma proposta objetiva para essas pessoas.

A elaboração da LUOS ainda está rolando. Estamos acompanhando para proteger um dos direitos mais básicos dessas pessoas: a moradia!
3.
DE GUARDA
PELAS ESCOLAS
Objetivo:
Garantir o direito de manifestação dos secundaristas que ocuparam a EE Carlos Gomes!
Início:
17/12/2015
Status:
Não teve violência!
Em 2015, os secundaristas de SP deram uma aula de cidadania! Fizeram uma das maiores mobilizações da história do Estado para barrar a reorganização do ensino proposta pelo governador Alckmin, sem qualquer debate.

Foram mais de 100 escolas ocupadas e houve muitos casos de abuso. Para garantir o direito de manifestação dos estudantes, criamos uma rede de guardiões da escola. Caso acontecesse alguma coisa, enviaríamos um SMS de alerta para os mais de 500 guardiões inscritos na plataforma.

Graças à mobilização de muita gente e da habilidade dos estudantes, não teve violência. Eles atingiram o objetivo da ocupação e desocuparam sem maiores problemas.
4.
NÃO À GESTÃO
AUTORITÁRIA!
Objetivo:
Afastamento da diretoria da EE Carlos Gomes
Início:
12/12/2015
Status:
Diretoria afastada!
A Carlos Gomes resistiu! Mesmo depois de o governador Alckmin ceder e não realizar a reorganização do ensino, a ocupação na CG continuou.

Por 10 anos a diretoria teve um histórico de autoritarismo e preconceito com estudantes, funcionários e professores. Os estudantes não poderiam sair de uma mobilização tão exemplar para o convívio com uma diretoria tão autoritária.

Os estudantes pressionaram a diretoria de ensino regional e conseguiram negociar a saída da diretora Mirian Shimizu.
5.
VAI TER CARNAVAL
EM BARÃO!
Objetivo:
Fazer a Prefeitura voltar atrás na decisão de exigir alvará dos blocos de rua no Carnaval.
Início:
28/01/2016
Status:
Vitória da cultura!
A Prefeitura esqueceu de ler a Constituição Federal! Ao pedir alvará, um documento de permissão, para blocos de rua no Carnaval de Campinas, o governo campineiro feriu o direito básico de manifestação.

Ao invés de planejar, a Prefeitura quis coibir, mas não deu certo. Os blocos de rua se mobilizaram e mostraram o óbvio absurdo que era utilizar o alvará como maneira de controlar o carnaval.

Mostraram ao secretário de cultura Ney Carrasco que política cultural não se faz assim!
6.
VOTA
CAMPINAS!
Objetivo:
Participar e qualificar o processo eleitoral em Campinas.
Início:
25/08/2017
Status:
7303 usuários do aplicativo.
Criamos o Tinder dos vereadores! Campinas teve 820 candidatas e candidatos a vereador(a) nas eleições de 2016. É inviável pesquisar um a um para descobrir quem pensa como você.

Para ajudar, criamos o Vota Campinas. Um site no qual as pessoas respondiam algumas perguntas, que já tinham sido respondidas por candidatas e candidatos, e recebiam uma lista por ordem de afinidade.

Foi um processo extremamente rico e que ajudou muita gente a qualificar seu voto para vereador(a). Queremos continuar com esse projeto para as próximas eleições.
7.
MELHORA
BUSÃO!
Objetivo:
Adicionar 3 itens na nova licitação do transporte público de Campinas.
Início:
06/04/2016
Status:
Rolando ainda...
O TCE julgou irregular a licitação e o contrato vigentes do transporte público. A Prefeitura afirmou que iria refazer a licitação e o contrato.

Nós aproveitamos a oportunidade e pressionamos a Prefeitura a inserir nesse contrato itens para melhorar a fiscalização e transparência. GPS aberto pra vermos onde estão os ônibus, bilhetagem pelo poder público e que as empresas sejam de propósito específico.

Como o TCE não tem poder para forçar a Prefeitura, ela está enrolando. Mas nós estamos de olho para exigir mais transparência no transporte público.
8.
SAIA SEM
PRECONCEITO
Objetivo:
Atingir a absolvição de um processo administrativo contra um professor que apenas vestiu saia
Início:
17/03/2016
Status:
Aguardando resultado judicial
A Prefeitura afastou um professor por ter vestido saia! Pior ainda, em uma atividade escolar autorizada pela diretora da escola. Foi no desfile de 7 de setembro, quando os alunos exibiam cartazes contra violência contra a mulher, machismo e homofobia.

Muita gente se mobilizou! Além de milhares de assinaturas pedindo à secretaria de educação o fim do processo contra o professor, muita gente de todo país vestiu saia sem preconceito e postou nas redes demonstrando apoio ao professor.

O caso segue interno na secretaria, mas nós também seguimos de olho.
9.
PETIÇÃO
SALVA VIDAS
Objetivo:
Mais médicos para o Centro de Saúde do Jardim Floresta
Início:
12/07/2017
Status:
Não deu!
Um tornado derrubou o teto do CS Floresta e evidenciou uma triste realidade! O próprio conselho de saúde disse que faltam pelo menos 10 médicos.

Fizemos uma petição, vídeo, protocolo na Prefeitura e pressão no secretário! Mas ele insiste em se ausentar de sua responsabilidade.
10.
O MUSEU
É NOSSO!
Objetivo:
Reforma do prédio do Museu da Cidade.
Início:
14/07/2016
Status:
Promessa de doação do prédio ao município! Nada concretizado ainda
O prédio é tombado e abandonado pela Prefeitura. O Museu da Cidade fica na antiga fábrica Lidgerwood, mas não está conseguindo sequer armazenar seu acervo, que guarda a história da nossa cidade.

Já demos um grande passo! O prédio pertencia ao Estado de SP, mas o governador Alckmin já disse que vai doar o prédio ao município de Campinas.

Estamos pressionando, neste momento, o governador a cumprir sua palavra.
11.
CPI DA
MERENDA
Objetivo:
Criação de uma CPI na ALESP para investigar a Máfia da Merenda.
Início:
05/05/2016
Status:
Vitória! CPI da Merenda criada e colaborando nas investigações
Em 2015 foi descoberta a Máfia da Merenda. Um esquema de desvio de verba da merenda escolar e favorecimento de licitação.

Os secundaristas ocuparam a ALESP e nós apoiamos a causa. É o cúmulo da canalhice, literalmente, roubar comida de criança.

Graças a mais uma aula dos estudantes, a CPI já foi instaurada e apresenta alguns resultados. Como uma investigação do MP específica para Campinas.
12.
MAPA DO
ACOLHIMENTO
Objetivo:
Criar e fomentar uma rede de acolhimento à mulheres vítimas de violência sexual
Início:
06/06/2016
Status:
No ar!
Em uma época em que a violência ficou extremamente em pauta devido ao estupro coletivo de uma menina no Rio de Janeiro, nós resolvemos agir.

Junto com outras cidades da rede, fizemos o Mapa do Acolhimento. Um mapeamento dos serviços de acolhimento a mulheres vítimas de violência sexual, de voluntárias, terapeutas e vítimas. Queremos juntar quem precisa de acolhimento com quem pode oferecer.

Essa mobilização pretende ficar no ar indefinidamente. Que uma rede de acolhimento esteja sempre presente.
13.
ESCOLA
DEMOCRÁTICA
Objetivo:
Barrar a instituição do programa Escola Sem Partido no ensino paulista
Início:
27/07/2016
Status:
Aguardando parecer do MP
Em SP, o Projeto de Lei 960/14 (e o 1301/15), baseado no programa do Projeto Escola Sem Partido quer acabar com a liberdade de cátedra ao proibir que professores e alunos discutam em sala de aula sobre direitos iguais entre mulheres e homens, política, sexualidade, religião e história completa e plural.

Junto com a Minha Sampa, juntamos mais de 20 mil assinaturas contra o PL e anexamos no seu andamento na ALESP. No mesmo dia, os Satyros Teens fieram um ato na Assembleia para mandar o recado aos deputados estaduais. Estamos de olho!
14.
CARTA
PELA
EDUCAÇÃO
Objetivo:
Comprometimento das candidatas e candidatos à Prefeitura de Campinas com as pautas de educação de um grupo histórico da cidade.
Início:
26/09/2016
Status:
Encerrada. Assinatura de 6 das 9 candidaturas.
O Coletivo de Educadores da Rede Municipal de Campinas criou a Carta Pela Educação para mostrar à cidade e aos candidatos e candidatas à Prefeitura qual projeto de educação apoia.
São 8 diretrizes (veja síntese aqui) para uma educação realmente pública, que valorize seus educadores, democrática, diversa e de qualidade.

Seis dos nove candidatos e candidatas à Prefeitura e 35 candidatos a Câmara assinaram a Carta Pela Educação. Foram 262 pessoas pressionando as candidatas e candidatos pelo compromisso.
15.
ADIA,
JONAS!
Objetivo:
Adiamento da votação do Plano Diretor, já que a Prefeitura não realizou um processo participativo na sua elaboração.
Início:
26/10/2016
Status:
Vitória! Votação adiada =)
Entidades, especialistas, cidadãos, conselhos e grupos se mobilizaram e conseguiram o adiamento do Plano Diretor.
Além da pressão de quase 300 campineiras e campineiros, teve petição, representação no MP, protesto na audiência pública e na oficina da Prefeitura. Sem apoio para votar ainda esse ano, o prefeito Jonas não teve saída a não ser adiar.
Agora, ficaremos de olho para acompanhar se o tempo ganho será usado para garantir uma real participação na elaboração do PD.
16.
COTAS
UNICAMP
Objetivo:
Pressionar os membros do Conselho Universitário (CONSU) da Unicamp a participarem das audiências públicas sobre cotas étnico raciais e sociais
Início:
11/11/2016
Status:
Encerrada.
Hoje a Unicamp já aprovou as cotas!
Estamos caminhando! Pela primeira vez a UNICAMP está realmente discutindo o assunto. Na greve de 2016, os estudantes da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) conseguiram negociar audiências públicas para discutir a implementação de cotas étnico-raciais e sociais na graduação da universidade.
Mas há um grande problema: o CONSU (Conselho Universitário), que toma a decisão final, não está comparecendo nas audiências para debaterem o assunto com a sociedade. A próxima audiência será dias 12/12 e está faltando seriedade!
17.
PL DO UBER
Objetivo:
Regulamentação dos serviços de transporte individual de passageiros (como o Uber) na cidade
Início:
11/11/2016
Status:
Encerrada.
Regulamentação encaminhada
Era uma vez, dois projetos na mesa e uma galera bem brava. Quando esses serviços chegaram em Campinas, assim como em outras cidades setores como o dos taxistas não gostaram.

Depois de muito debate, os serviços conseguiram rodar com uma liminar coletiva, permitindo o funcionamento.

Com a nossa ajuda, houve um acordo entre a proposta do vereador Tico Costa (PP) e a da Prefeitura pela regulamentação consensual.

Hoje, a disputa voltou porque o vereador saiu da base do governo e, por isso, uma nova história está por vir.
18.
NÃO TEM MAS
Objetivo:
Combater a relativização da violência contra a mulher e fomentar um grupo de ação no Dia Internacional da Mulher
Início:
22/02/2017
Status:
Encerrada.
Mulheres mobilizadas e uma mobilização surgiu do evento
No primeiro dia do ano, Campinas teve um dos casos mais assustadores de feminicídio de sua história. Isamara, seu filho e mais 9 mulheres foram assassinadas pelo ex-companheiro dela.

Além desse ato repgunante, o assassino deixou uma carta de ódio contra as mulheres. Mesmo depois disso tudo, teve gente relativizando o ato cometido.

Para combater aquele "Ah Mas" que as mulheres ouvem todos os dias, criamos a campanha #NãoTemMas, que fez uma corrente de fotos no Facebook de mulheres dizendo que não aceitam esse comportamento.

Também fizemos em encontro para debater o assunto com grupos diversos, debatemos o filme "Quem Matou Eloá?" e daí também saiu a ideia de realizar a mobilização Justiça Para Mulheres.
19.
RETIRA VINICIUS
Objetivo:
Pedir a retirada do projeto 280/2015, que foi apresentado sem o prometido debate
Início:
14/04/2017
Status:
Encerrada.
Uma comissão de acompanhamento foi criada
O vereador Vinicius Gratti (PSB) conseguiu aprovar a legalidade do seu projeto sem o debate prometido! Ele quer criar uma lei de incentivos fiscais, uma Lei Rouanet campineira.

O Projeto de Lei Ordinária (PLO) tem apenas uma página e não foi realmente discutido! Os movimentos de cultura já haviam se mostrado dispostos a conversar sobre a possibilidade que pode beneficiar a cultura da cidade, mas ainda faltava muita discussão, tanto que o texto do PL está claramente cru.

Depois de pressão popular e declarações infelizes do vereador, conseguimos a criação de uma comissão de debate com participação do conselho de cultura da cidade.
20.
CULTURA PRESENTE
Objetivo:
Aprovação do PRE 06/2017 que cria a Comissão de Cultura na Câmara
Início:
06/04/2017
Status:
Vitória!
O vereador Gustavo Petta (PC do B) apresentou um Projeto de Resoulção que criava a Comissão Permanente de Cultura na Câmara de Campinas. Junto com o Fórum de Cultura de Campinas e o Conselho de Cultura, criamos uma petição, arrecadamos quase 500 assinaturas e batemos na porta de todos os vereadores!

No dia 30 de agosto, a Câmara finalmente aprovou o PRE 06/2017 e criou a Comissão de Cultura.